Aforismos do Conde

O Conde adora aforismos e máximas... abaixo algumas que este nobre cavalheiro selecionou para vcs...


O LIVRO DA FILOSOFIA

Não há nada bom ou ruim, mas pensar torna-o assim.  
William Shakespeare

“Viver em harmonia com a natureza é a trilha que o Tao Te Ching prescreve para a vida equilibrada.”
Lao-Tsé (c. século VI AC)

A paz vem de dentro. Não a procure fora.
A mente é tudo. O que você pensa, você se torna.
Sidarta Gautama

Tudo é fluxo.
“Ninguém se banha duas vezes no mesmo rio”.
Heráclito (c. 535-475 ac)

O Homem é a medida de todas as coisas.
Protágoras (c. 490-420 ac)

O Homem é um microcosmo do Universo.
Demócrito ( c. 460-371 ac)

Encontramos a verdade a partir das evidências no mundo a nossa volta.
Tudo o que depende da ação da natureza é, por natureza, tão bom quanto pode ser.
Toda ação deve-se a uma das sete causas: acaso, natureza, compulsão, hábito, raciocínio, ira ou apetite.
Aristótoles (384-322 ac)

Tem mais quem se satisfaz com o mínimo.
Diógenes de Sínope ( c. 404-323 ac)

O objetivo da vida é viver de acordo com a natureza.
Zenão de Cítio (c. 332-265 ac)

Tudo no Universo, incluindo o homem é parte de um infinito fluxo de vida...
Jalal Ad-Din Muhammad Rumi (1207-1273)

Cada substância singular exprime todo o Universo à sua própria maneira.
Gottried Wilhelm Leibiniz (1646-1716)

A dúvida não é uma condição agradável, mas a certeza é absurda.
Voltaire (1694-1778)

Em nossos raciocínios a respeito dos fatos, existem todos os graus imagináveis de certeza. Um homem sábio, portanto, ajusta sua crença à evidência.
Daivid Hume (1711-1776)

O homem é um animal que faz barganhas.
A sociedade civilizada, em todas as épocas, necessita da cooperação e da assist~encia de um grande número de pessoas.
Adam Smith (1723-1790)

A maior felicidade possível para o maior número de pessoas.
Jeremy Bentham (1748-1832)

O tipo de filosofia que se escolhe depende do tipo de pessoa que se é.
Johann Gottlieb Fichte (1762-1814)

Toda a realidade é espírito, e todo o espírito é sujeito ao desenvolvimento histórico. Toda realidade é um processo histórico.  
George Hegel (1770-1831)

As decisões devem ser tomadas sob o princípio do máximo bem possível para o máximo de pessoas possível. Os indivíduos devem ser livres para fazer o que lhes proporcione prazer, mesmo que isso possa prejudicá-los...mas eles não estão autorizados a fazer coisas que prejudiquem os outros...
John Stuart Mill (1806-1873)

O modo de classificar algo é apenas um modo de lidar com ele para algum propósito particular.
O método pragmático significa desviar os olhos dos princípios e mirá-los nas consequências.
William James (1842-1910)

A única escolha moral verdadeira do indivíduo e a do autossacrifício em prol da comunidade.
Tetsuro Watsuji (1889-1960)

Marcuse alegava que as sociedades capitalistas promoviam uma “terrível harmonia entre liberdade e opressão, produtividade e destruição, crescimento e regressão”.
Herbert Marcuse (1898-1979)

Toda a solução para um problema cria novos problemas não solucionados.
Karl Popper (1902-1994)

Pensar como uma montanha é...compreender que somos parte da biosfera...entender nossa responsabilidade em relação a todos os outros seres vivos. Devemos pensar sobre as necessidades de longo prazo do meio ambiente como um todo.
Arne Ness (1912-2009)

Nós equivocadamente nos isolamos dos outros animais, tentando não acreditar que temos uma natureza animal.
Mary Midgley (1919- )

No sofrimento, os animais são nossos iguais.
Singer afirma que devemos julgar nossas ações pelas conseqüências e “o interesse dos animais contam entre essas consequências”.
Peter Singer (1946- )

O livro da filosofia / [tradução Douglas Kim]. – São Paulo : Globo, 2011.
Diversos
ISBN 978-85-250-4986-5


O LIVRO DA ECONOMIA

Onde as riquezas são absorvidas por poucos, estes devem contribuir mais para o provimento das necessidades públicas.
David Hume (1711-1776)

A sociedade humana, quando a contemplamos sob uma luz filosófica e abstrata, mostra-se como uma grande, uma imensa máquina.
Paradoxo do valor. A água é abundante e o diamante raro. Um diamante a mais tem grande utilidade marginal.
Adam Smith (1723-1790)

Impostos devem ser justos e eficientes, maximizando o bem-estar e incidir sobre quem mais se beneficia, distorcendo minimamente o mercado.
Anne-Robert-Jaques Turgot (1727-1781)

O crescimento populacional perpetua a pobreza.
Thomas Malthus (1766-1834)

Melhorar a vida de um sem fazer mal aos outros (equilíbrio ou ótimo de Pareto).
Vilfredo Pareto (1848-1923)

As pessoas consomem para ser notadas. Na “armadilha do consumo relativo”, os ricos desperdiçam recursos com bens luxuosos, proporcionando menor bem estar geral.
Thorstein velben (1857-1929)

“Os industriais em geral estão interessados não no social, mas somente no produto líquido privado de suas operações”.
Isto é uma falha de mercado: já que a fábrica não precisa arcar com os custos sociais reais de suas ações, ela produz poluição a mais do que o socialmente aceito.
Nos anos 1950 os economistas passaram se referir a esses custos como externalidades.
Imposto pigouviano. 
O próprio Pigou disse que não é fácil valorar a externalidade de uma poluição.
Arthur Pigou (1877-1959)

A economia está inserida na cultura.
As pessoas são seres sociais em busca de status. Este status é adquirido por normas culturais que por sua vez influenciam a economia.
Karl Polanyi (1886-1964)

A economia é a ciência dos recursos escassos.
Lionel Robbins (1898-1984)

As pessoas se safam quando podem – Risco moral.
Kenneth Arrow

Teorias de eficiência do mercado exigem muitas suposições. 
Dar um preço a poluição para lidar com sua externalidade pode contornar esta falha de mercado.
Gérard Debreu (1921-2004)

A meta é maximizar a felicidade, não a renda.
Richard Easterlin (1926- )

A globalização não é inevitável.
...”integração econômica “profunda” é inalcançável num contexto em que as nações e a política democrática exerçam um poder considerável.”
Dani Rodrk (1957- )

Redes sociais são um tipo de capital. “Uma sociedade com muitos indivíduos virtuosos, mas isolados não é necessariamente rica em capital social”.
Robert Putnam (1941- )

A poluição em um país afeta a todos. Para ser eficaz, a redução de emissões deve ser adotada por todos. O maior desafio a ação coletiva é a mudança do clima.
Em 2007 Nordahaus disse crer que o segredo do sucesso está não em projetos grandes e ambiciosos, como o de Kyoto, mas em idéias “universais, previsíveis e incomodas” como a harmonização tributária do carbono.
Nordhaus inventou um programa de computador chamado Dice para mostrar a interação dos elementos da mudança climática e onde estão os custos ecológicos e financeiros.
William Norfhaus (1941- )
Nicholas Stern (1946- )

O livro da economia / [tradução Carlos S. Mendes Rosa]. – São Paulo : Globo, 2013.
Diversos

ISBN 978-85-250-5240-7


Comentários

Nate Peligeiro disse…
Ooooooo Conde....qual e seu email?...e o gringo aqui no eco...